O tao de David Bowie: depoimento dos colaboradores

Quem acha que apenas os leitores são impactados pelos livros, se engana.

A equipe que atua na edição das obras passa meses trabalhando para que outras pessoas tenham acesso a histórias e conteúdos relevantes, e também têm suas vidas impactadas por elas.

Confira os depoimentos dos colaboradores da Alaúde que trabalharam na edição de O tao de David Bowie, lançamento da editora.


“Sou muito fã de David Bowie. Fui a um show que ele fez no Brasil, chorei logo na abertura da exposição David Bowie Is, ao som de “Space Oddity”, e perdi a fome quando, sentada para o café da manhã no dia 10 de janeiro de 2016, abri um portal da internet e descobri que ele tinha morrido, dois dias depois do seu aniversário, dois dias depois do lançamento do seu último disco. Foi, portanto, com alegria de fã que recebi a encomenda de traduzir este livro. Me diverti bastante, aproveitei pra ouvir Bowie de novo e aprendi algumas coisas muito boas para a minha vida. Gostei especialmente da estrutura da obra e da clareza do autor. Acho que o capítulo que mais me impactou foi aquele em que ele mostra que nós não somos os nossos pensamentos. Para mim, esse foi um ensinamento especialmente valioso e necessário – entre todos os outros. Vida longa ao legado e à sabedoria de David Bowie. Um privilégio aprender com ele.”

Ibraíma Dafonte Tavares, tradutora


“Já trabalhei em muitos livros voltados ao desenvolvimento pessoal, à conscientização do indivíduo, à busca de propósitos, porém, este livro tem um ingrediente muito especial: David Bowie, naturalmente. Ao mesmo tempo que vamos mergulhando na proposta que o autor faz para que saibamos como encontrar uma vida melhor, serenidade e paz de espírito, vamos conhecendo aspectos interessantes e enriquecedores da vida desse maravilhoso astro do rock. A costura que Mark Edwards faz, juntando lições de vida e David Bowie, é o que torna este livro mais interessante e muito rico. Impossível ler o livro sem se sentir embalado pela voz e pela inteligência de Bowie.”

Maria Sylvia Corrêa, tradutora


“Foi pensando na palavra tao como caminho, que dei início à revisão deste livro, que logo de cara me atraiu sobretudo por ser fã, mas que acabou indo além do que eu podia imaginar. A jornada de autoconhecimento atravessada por Bowie, que desde cedo se mostrava muito inquieto na sua busca por respostas – que procurou em fontes como o budismo –, é surpreendente, com boas doses de sofrimento, mas também é inspiradora. Paralelamente, o autor apresenta exercícios de meditação, possíveis de praticar no dia a dia, que acabam nos conduzindo por uma jornada pessoal nessa busca por autoconhecimento, que se traduz em resiliência. Para além desse aprendizado, o livro convida a ouvir canções muito representativas da trajetória desse ícone do rock. E foi exatamente o que eu fiz.”

Rosi Ribeiro Melo, revisora


“Passamos a vida fazendo questionamentos e querendo respostas, e muitas delas só encontramos quando nos conhecemos profundamente. Acho que essa é a maior lição que ficou para mim do livro O tao de David Bowie. Foi mágico e enriquecedor acompanhar a jornada de autoconhecimento de alguém ao mesmo tempo tão genial e com tantas questões existenciais. É impossível não se inspirar e buscar o seu próprio caminho para uma vida mais tranquila, produtiva e criativa. O livro é envolvente, traz muitas lições práticas e acaba sendo um convite para uma leitura embalada por uma trilha sonora de altíssima qualidade.”

Claudia Vilas Gomes, revisora


E para você? Como David Bowie inspira o seu dia a dia? Deixe nos comentários. Para saber mais sobre o livro, acesse nosso site.