Uma longa história entre o vegetarianismo e livros

Autor da Alaúde há mais de 10 anos, o Dr. Eric Slywitch é um dos nomes mais importantes da nutrologia e do vegetarianismo no Brasil. Neste mês, ele está comemorando neste mês o lançamento da 2ª edição de Virei vegetariano, e agora? e conversou com o blog sobre sua trajetória. Confira:

Blog Alaúde: Dr. Eric, como você se tornou vegetariano?

Dr. Eric Slywitch: Em 1992, por intermédio de uma prima, conheci a macrobiótica, um sistema de vida que trabalha fortemente a alimentação associada a diversos aspectos de higiene física e mental, e que traz informações riquíssimas sobre os fenômenos da vida e a relação das pessoas entre si e com a natureza. Pela macrobiótica, alimentar-se deixa de ser um ato mecânico, pois tudo o que estamos fazendo e vivendo é levado em consideração na hora de compor a refeição. É preciso conhecer os grupos alimentares, suas cores, o tamanho dos alimentos, e saber associá-los à temperatura do dia, ao tipo de atividade física ou intelectual que se faz, dentre outros fatores. Nesse momento, excluí da minha dieta todos os tipos de carne, ovos e laticínios. Foi aí que tudo começou, mas depois passei para o higienismo e fui entendendo qual era a melhor forma de organizar a minha alimentação, sem carnes, ovos, laticínios e sempre com a alimentação natural e integral.

Blog Alaúde: Então, você é vegano?

Dr. Eric Slywitch: Poderia se dizer que sim, frente à limitação conceitual do termo, mas também posso me considerar vegetariano estrito. Segundo a Vegan Society, o veganismo é uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e praticável, todas as formas de exploração e tratamento cruel de animais na alimentação, no vestuário ou qualquer outra finalidade — destaque para excluir, na medida do possível e praticável. Não é possível ser 100% vegano, mas podemos definir assim aqueles que excluem tudo o que provém dos animais na medida do possível e praticável. Ou seja, para promover a causa animal, muitos veganos aceitarão ter luz em casa (hidroelétricas, desalojaram e mataram muitos animais) acessar a internet, fazer compras em supermercados (que vendem carne) e até mesmo comer em locais que vendam carne. Vejo mérito nisso, pois, pensando nos seres que sofrem para servir os humanos, estaremos reduzindo o sofrimento deles dentro do que é possível.

Blog Alaúde: Que conselho daria para quem está pensando em virar vegetariano?

Dr. Eric Slywitch: Em uma sociedade pautada pelo consumo da carne, como a nossa, virar vegetariano não é uma escolha fácil. Mas é importante que você esteja em paz consigo mesmo. O que faz a diferença é sua consciência. Sejam quais forem as razões, ao adotar o vegetarianismo, você estará contribuindo para a redução do sofrimento animal e da devastação ambiental e para a melhoria de sua saúde também, caso adote uma alimentação vegetal com base em alimentos em sua forma natural e integral. Muito provavelmente, inúmeros conflitos internos surgirão no momento em que sua consciência o impedir de comer carne. Sua visão de mundo será diferente. Mas é um caminho muito bonito de ser trilhado, cheio de recompensas gratificantes.

Dr. Eric Slywitch é autor dos livros Virei vegetariano, e agora? (2021), Alimentação sem carne (2015) e Emagreça sem dúvida (2014). Confira todos aqui.