Dê uma chance para o acaso

No último post, falamos sobre a imprevisibilidade da vida, que em 2020 nos trouxe uma pandemia que pessoas comuns como nós jamais poderiam imaginar. Mas existe o outro lado desse caráter imponderável da vida, um elemento que passa despercebido para muitos de nós: o acaso.

Jim Dodge é um escritor estadunidense mais conhecido por seus romances, mas ele também escreveu poemas repletos de belas imagens e valiosas lições. Um ótimo exemplo é “Holy Shit”, um poema em três partes no qual se destaca o seguinte trechinho, que vem bem a calhar com o tema de hoje: “And I believe we are born to both fate and chance / that we’re meant to chase ourselves / through the labyrinths of desire” (“E acredito que nascemos tanto para o destino quanto para o acaso / que devemos buscar a nós mesmos / através dos labirintos de desejo”).

A palavra-chave aqui e em quase tudo na vida é equilíbrio: entre o que acreditamos ser o nosso destino e o que vivenciamos por acaso, entre estarmos determinados a cumprir objetivos e metas e estarmos abertos e disponíveis para os imprevistos, as boas surpresas e as oportunidades que podem surgir daí.

Nas nossas dicas de hoje, destacamos dois livros que contribuem e muito para esse equilíbrio entre o destino e o acaso.

O poder do acaso, de Kio Stark

Já ouviu falar em “intimidade passageira”? É o sentimento que temos quando conversamos por alguns instantes com uma pessoa que não conhecemos e, mesmo assim, experimentamos uma conexão tão profunda e tão importante que tem o poder de transformar a nossa vida para sempre. Este é um livro sobre conversar, mas também um livro sobre ver, ouvir, estar atento ao mundo. Mostra como as nossas conexões mais momentâneas podem ser líricas e profundas, ampliando a compreensão e aprofundando a percepção sobre as pessoas que são desconhecidas. Confira a seguir a palestra TED que deu origem ao livro:

A matemática do amor, de Hannah Fry

A doutora Hannah Fry conduz o leitor por uma fascinante jornada entre padrões que regem a vida amorosa e prova – com sabedoria e bom humor – que a matemática é uma poderosa ferramenta para desvendar os complicados, irritantes, enigmáticos e intrigantes padrões do amor. Confira a seguir a palestra TED que deu origem ao livro:

Leia todos os posts em #21HábitosPara2021 e compartilhe sua opinião conosco marcando @editoraalaude nas redes sociais. Confira mais sugestões no nosso site e boa leitura!