5 dicas para se alimentar bem durante o isolamento social

A gente sabe que o isolamento social por causa da pandemia do coronavírus não está sendo fácil para ninguém. É preciso equilibrar trabalho doméstico e profissional com o cuidado dos filhos, de idosos ou dos pets, sem deixar de lado o autocuidado — muito importante para manter a ansiedade sob controle.

Nessas horas, pensar no almoço ou no jantar  pode parecer mais uma tarefa na longa lista de afazeres do dia, mas não precisa ser assim. Reunimos algumas dicas que parecem ser conselhos da vovó, mas nunca foram tão úteis para ajudar você a se alimentar melhor durante a quarentena, veja só:

1. Reforce o consumo de alimentos in natura.

Frutas, legumes e verduras, sempre bem higienizados, são excelentes fontes de fibras, vitaminas e minerais essenciais para manter a saúde e prevenir doenças, incluindo as que aumentam o risco de complicações causada pelo Covid-19, como diabetes, hipertensão e obesidade.

2. Evite os alimentos ultraprocessados.

Em tempos como estes, quando a recomendação é sair de casa o mínimo possível, fica mais difícil ir à feira e comprar alimentos mais fresquinhos. Uma ida ao mercado tem que render comida para várias semanas, então aumenta a chance de recorrer a produtos com maior durabilidade. Mas leia o rótulo atentamente, pois mesmo as versões vegetarianas de congelados e pratos prontos para aquecimento como massas, pizzas, hambúrgueres, salsichas e nuggets, podem conter excesso de conservantes e outros químicos que prejudicam a sua saúde. 

3. Coma com mais atenção.

É sempre bom exercer o mindful eating, ainda mais agora nestes tempos difíceis que estamos vivendo por causa da pandemia. Responder à pergunta “Você tem fome de quê?” pode ajudar a perceber que lanchinhos como biscoitos, geleias, sorvetes, chocolates, bolo de caixinha, barrinhas energéticas, salgadinhos e refrigerantes podem estar servindo apenas para aplacar a ansiedade ou afastar o tédio. Pense nisso.

4. Planeje suas refeições.

Não, não precisa montar um cardápio completo e prever café da manhã, almoço, jantar e lanchinhos para o mês todo. A ideia não é acrescentar mais uma tarefa no seu dia já tão complicado, e sim otimizar o tempo na cozinha. Por exemplo, em vez de preparar apenas 1 xícara de arroz, faça logo duas e guarde a sobra para esquentar no micro-ondas no dia seguinte. Quando for deixar de molho o grão-de-bico, use uma quantidade grande; esse queridinho dos veggies e vegans pode ser usado cru e demolhado para preparar falafel ou cozido para homus, por exemplo, além de acompanhar o arroz.

5. Monte um prato saudável.

O Guia alimentar para a população brasileira (baixe a versão completa ou a de bolso), iniciativa do Ministério da Saúde com orientações para fazermos escolhas alimentares melhores, é um ótimo ponto de partida. Para vegetarianos e veganos, serão necessárias algumas adaptações, mas este post sobre como substituir a carne pode te ajudar.

E como é sempre bom lembrar, #FiqueEmCasa #SalveVidas